E disse Manué a sua mulher: Certamente morreremos, porquanto temos visto a Deus. Porém sua mulher lhe disse: Se o Senhor nos quisera matar, não aceitaria da nossa mão o holocausto e a oferta de manjares, nem nos mostraria tudo isto, nem nos deixaria ouvir tais coisas, neste tempo.

Juízes 13:22:23

As percepções das mulheres são geralmente muito mais claras do que as dos homens: elas olham imediatamente para uma verdade, enquanto nós procuramos os nossos óculos. Os seus instintos são geralmente tão seguros como os nossos raciocínios, e quando também têm uma mente lógica clara, elas se tornam as mais sábias das conselheiras.

A esposa de Manué não só tinha percepções claras, mas tinha faculdades de raciocínio muito claras. Ela argumentou que não era possível que Deus os matasse depois do que eles tinham visto e ouvido. Oh, que todo homem tivesse uma esposa tão prudente e graciosa como Manué tinha! Oh, que sempre que um homem é lançado para baixo, um irmão ou irmã cristã estivesse pronto para encorajá-lo com uma lembrança da bondade passada do Senhor, ou com alguma promessa graciosa da Palavra Divina. Pode ser o marido que alegra a esposa, e em tal caso é igualmente belo.

Conhecemos uma irmã cristã que é muito ansiosa, deprimida e perturbada: que misericórdia para ela ter um marido cristão cuja força de fé pode encorajá-la a sorrir para afastar as suas tristezas, descansando na eterna fidelidade e bondade do Senhor.

Que cuidado devem ter os jovens na escolha dos seus parceiros para a vida! Quando dois cavalos puxam juntos, quão suavemente a carruagem corre, mas se um puxa para um lado e o outro puxa para o lado oposto, certamente que problemas há. Suponha que Manué tinha por acaso uma esposa descrente.

Como o seu espírito teria desesperado, até que ele teria cumprido a sua própria triste profecia. Se ele tivesse sido casado com uma esposa como a dona Jó e ela tivesse proferido um amargo provérbio quando ele estava angustiado, quão mais severas teriam sido as suas tristezas. Mas a Senhora Manué era uma mulher crente; ela discutiu a questão de forma muito discreta, e seu marido encontrou a paz novamente.

PARA MEDITAÇÃO: Um casamento feito no céu é uma grande bênção (Provérbios 18:22; 19:14), se permanecer num espírito divino (Efésios 5:22-25). Mas considere o mal que uma esposa (Provérbios 12:4; 19:13) ou um marido (Colossenses 3:19) pode infligir.

Do SERMÃO NO. 1340 in 365 Days with Spurgeon (Volume 4). Leominster, UK: Day One Publications. Traduzido por Fábio Silva

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s